Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Viva ao Bikini e às Lésbicas!

Domingo, 16.09.07
História do Biquíni
Até ao início do século XX nunca ninguém ligou muito à praia. Quando os banhos começaram a ser importantes (eram bons para a saúde) e as pessoas foram mais para a praia, todos se preocupavam com o que se levava vestido mas com uma grande diferença dos dias de hoje: tinha que se tapar o corpo o mais possível!

O tempo foi passando e os fatos de banho foram-se tornando mais práticos e mais pequenos. No entanto, ainda ninguém conhecia um dos inventos mais bombásticos de sempre: o biquíni.

Estava-se a 30 de Junho de 1946, já depois de acabar a Segunda Guerra Mundial (1939-45), quando explodiu uma bomba atómica no atol de Bikini (no Oceano Pacífico). O mundo inteiro ficou chocado com estes testes nucleares norte-americanos.

Cinco dias depois, o mundo voltava a abrir a boca em sinal de exclamação quando, nas passerelles de Paris, apareceu o primeiro sinal de que a moda de praia se estava a tornar ousada: o biquíni!

 

  • Inventado pelo engenheiro mecânico francês Louis Réard, o biquíni foi baptizado com esse nome na tentativa de ter o mesmo efeito que a bomba atómica teve no atol do mesmo nome: rebentar com as ideias conservadoras da sociedade!

  • E as opiniões dividiram-se: se uns achavam que o modelo de duas peças não passava de "um ultraje!", uma "afronta aos bons costumes!", outros pensavam que a mudança já chegava tarde e não demoraram muito a aderir ao novo movimento (da mostra) do umbigo.

  • É claro que os biquínis da altura não eram propriamente iguais aos que se vêem hoje em algumas praias (pequenas peças que não se esforçam por tapar muito).

    Eram bem mais discretos, mas caíram que nem uma bomba! O fato de banho completo que se utilizava na época (pouco decotado, de alças e até às coxas) ficou com os seus dias contados!

  • O primeiro modelo de biquíni a aparecer até nem era muito diferente do que se usa nos nossos dias. Por isso é que foi tal mal aceite.

  • Feito de algodão estampado com o que pareciam ser recortes de jornais, cabia dentro de uma caixa de 10 centímetros de lado.

  • Para mostrar como o invento era pequeno, Louis Réard dizia que o biquíni só seria explosivo se se conseguisse passá-lo por uma aliança de casamento!
  • Texto Retirado de http://www.junior.te.pt/servlets/Bairro?P=Sabias&ID=1210

  • Autoria e outros dados (tags, etc)

    por 1001blogs às 21:40